Na primeira audiência pública para discutir o Orçamento 2018, realizada na quarta-feira, 18 de outubro, na Câmara Municipal de São Paulo, o Movimento de Regularização Fundiária e Urbanização (MRFU) chamou a atenção para um problema de anos, que ocorre no município: a falta de documentação para regularizar as moradias na cidade de São Paulo. São inúmeros os casos de assentamentos irregulares, loteamentos, invasões e ocupações. Segundo José André de Araújo, representante do movimento, “tem cidadão que vive em Manacá da Serra sem direito a receber uma carta na sua casa”. De acordo com Araújo, o cidadão sem o direito de documentação não tem acesso nem a iluminação pública, nem a saneamento básico.

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>